quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Meia ainda não esqueceu gol marcado em clássico

Autor do gol que decretou a vitória da Tiva no último no clássico contra o Rio Branco, o meia Edmar quer continuar repetindo as boas atuações na Copa Espírito Santo. Atuando no clube desde 2006, ele espera ter mais oportunidades na equipe de Cosme Eduardo para mostrar o seu futebol rápido e versátil.

“Fazer o gol foi uma emoção profunda. Lembrei-me do meu pai, Delmar de Oliveira, um grande incentivador. Deu vontade de chorar. Foi o gol da virada e dos 45 anos do clássico, melhor impossível”, disse Edmar.

Fã de Ronaldinho Gaúcho, Edmar nasceu em Vitória, mas sempre morou em Cariacica. O jogador não esconde as diferenças mais marcantes do atual grupo para o que disputou o Estadual. “Hoje temos um grupo fechado, com menos vaidades”, comentou.

No Jardim, Edmar é conhecido como “Chazinho”. O apelido é de infância. “Era viciado em chá. Qualquer dor, por menor que fosse, pedia chá. Um tio meu, o Chagas, colocou o apelido que tenho até hoje. No grupo ninguém me chama de Edmar. É só Chazinho”, disse bem-humorado.

O atacante Kieza e o lateral-esquerdo Matheus, que cumpriram suspensão contra o Rio Branco, voltam ao time contra o Vila. O técnico Cosme Eduardo, contudo, não definiu nos lugares de quem. Com 14 pontos ganhos e um jogo a menos do que o Serra, a Desportiva assume a liderança isolada da chave com um simples empate.

Um comentário:

Dinho disse...

Jogao!!!
decidiu o jogo no final!!